G4, ainda dá para o tricolor? Sem laterais, não dá.


O São Paulo Futebol Clube vem apresentando um futebol medíocre. Há momentos em que parece que vai, mas quase sempre não passa de fogo de palha. O time deixou o estilo ganha / perde e passou a empatar mais. Isso é sinal de equilíbrio, mas confesso que o time tem que querer sempre a vitória, mesmo que perca mais. O Fluminense do ano passado era assim e chegou à Libertadores.

É verdade que nas partidas em que Lucas joga o cenário muda um pouco de figura e o tricolor fica nitidamente mais ofensivo.

Ao meu ver, o problema do São Paulo está concentrado nas laterais. Os dois titulares das posições Douglas e Cortez estão muito abaixo do esperado e falham tanto para apoiar como para marcar. Fora de casa então, são dignos de piada.

O São Paulo tem no elenco peças para serem testadas nas posições. Comecemos pela lateral direita:

– Paulo Miranda: se é um fraco zagueiro, mostrou-se um bom lateral. Tem bom passe e dribla bem. O apoio ao ataque ainda é deficiente, mas se marcar melhor que Douglas já merece a vaga. Seria o primeiro candidato a titular na minha opinião.

– Rodrigo Caio: Outro que mostrou força quando entrou na lateral. Lembra muito o Richarlyson. Corre e apoia bem e marca forte. As vezes tenta algumas jogadas que estão acima do seu nível técnico. Precisa também aprender a cruzar.

Já na lateral esquerda, acho que só há uma opção a ser considerada: Henrique Miranda. O jogador foi muito bem nas categorias de base tanto do tricolor como na seleção. Foi mal quando lançado no time principal, mas merece outra chance. Sempre se destacou pela chegada ao fundo e pelos gols marcados. Só por isso já merecia o lugar de Cortez, que morre de medo de chutar. Parece que está fazendo algo errado. Incrível a sua falta de ambição.

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Siga o Blog Tricolor SPFC no Twitter: @ricardoia

Anúncios

Em defesa de Paulo Miranda e William José


Caros leitores do Blog Tricolor SPFC. O jogo de ontem, 21/08/2012, em que o tricolor paulista bateu o Bahia e avançou na Copa Sul Americana serviu para provar que Paulo Miranda sabe sim jogar bola e que William José tem sim condições de jogar muito mais pelo São Paulo.

Comecemos por Paulo Miranda. Escrevi neste mesmo espaço tempos atrás um post em defesa do zagueiro / lateral. Leia aqui. Naquela ocasião eu defendia que o nosso beque era o que tinha melhor passe e saída de bola entre os zagueiros do elenco. O jogo de ontem mostrou que minha análise estava correta. Só errei a posição. O jogador caiu muito bem na lateral direita e se tiver confiança, pode se firmar na posição. O jogo contra o Corinthians será uma boa prova para o jogador, pois terá que marcar o Sheik. Se for bem, não sai mais.

As imagens de São Paulo 2 x 0 Bahia (Foto: Eduardo Viana)

Foto: Eduardo Viana

Já o William José é mais instável. É capaz de fazer um segundo tempo como o de ontem quase perfeito: fazendo pivô, chutando a gol e se posicionando bem e também pode passar um jogo inteiro só fazendo coisas erradas: saindo da área para buscar a bola, errando passes, chutando pouco, etc. Me lembra um pouco o Washington coração valente. Trata-se de um jogador com muito potencial, mas que precisa do apoio do técnico, companheiros e principalmente da torcida. Eu acho o jogador muito melhor do que o Ademílson.

E você? O que acha destes jogadores?

Análise do elenco do São Paulo Futebol Clube – Brasileirão e Sul Americana


Análise do elenco para o restante da temporada:

Defesa: Está reforçada, mas ainda faltam peças de reposição:

RCeni: Sua volta é um grande reforço, não só pela liderança sobre o grupo, mas pela capacidade. As cobranças de falta diretas para o gol voltarão a ser uma opção de verdade no tricolor.

Dênis: bom reserva e só.

Henrique Miranda: Tem que ganhar ritmo de jogo se quiser ser uma sombra ao bom Cortez. Quando acionado no paulista não mostrou a mesma qualidade apresentada na copinha de 2011. Não é o setor mais problemático.

Lucas Farias: Não vi jogar. Dizem que é bom. Será uma opção para a lateral direita. Tem somente 17 anos.

Douglas: Oscila, mas tem ido bem de maneira geral. Com Rodrigo Caio como substituto ou até mesmo como titular o setor está bem.

Zaga: O trio de Zaga titular Rodolpho, João Filipe e Rafael Tolói encaixou bem. Paulo Miranda é uma boa opção no esquema de 3 zagueiros, pois tem bom passe. Precisa ter confiança para jogar bem. Edson Silva é o pior zagueiro do grupo. Bruno Uvni e Luiz Eduardo correm por fora e deverão ter poucas chances.

Meias: O melhor setor atualmente no elenco:

Wellington: A volta do meia deve ocorrer somente depois dos jogos de Londres e o atleta deverá estar voando no final da temporada. Além dele, Rodrigo Caio ainda pode crescer muito.

Cañete:  Finalmente deve estrear direito pelo SPFC e será uma ótima opção para compor o meio criativo na ausência de Lucas e como substituto direto do Jádson. O tempo dirá se vai se firmar como opção entre os meias.

Fabrício: vai demorar muito para voltar. Só contaria com ele no ano que vem.

Maicon: Começou bem, caiu de produção e voltou a jogar bem. Claramente, precisa de ritmo de jogo.

João Felipe Schmidt: Grata surpresa! Jogador técnico, calmo, com boa visão de jogo. Não sentiu nem um pouco o peso da camisa.

Lucas: Não preciso falar nada. Se ficar (acho improvável) vai arrebentar.

Denílson: É regular, raçudo, mas para por aí. Quando todas as peças estiverem disponíveis, será difícil ser titular absoluto.

Jádson: Finalmente encontrou seu bom futebol. Está deslizando em campo. É bom cobrador de faltas, passa bem e deverá ser o maestro do time na continuação do campeonato. Confesso que não acreditava que se firmaria.

Cícero: Está perdendo espaço no elenco. Funciona para compor o meio campo no esquema 3-6-1, normalmente utilizado quando precisamos segurar um resultado. Não acho que vai durar muito no São Paulo.

Rodrigo Caio: Embora seja um coringa, jogando no meio e na lateral, prefiro vê-lo jogando na lateral direita. Este jogador me lembra muito o Richarlyson, pro bem e pro mal. É versátil e tem bom vigor físico e boa visão de jogo, pontos positivos do Ricky, mas também tenta fazer umas jogadas muito diferentes e toma cartões facilmente, assim como Ricky. Tem que jogar mais fácil.

Paulo Assunção: Não posso opinar por enquanto.

Casemiro: em queda livre. Eu gosto do seu futebol, mas ele mesmo perdeu seu espaço. Sou grato a ele pela atitude que tomou contra o seu ex-agente, Giuliano Bertolucci e gostaria que o São Paulo Futebol Clube cuidasse do jogador para que possa ter um futuro brilhante, mesmo que tenha que ser vendido ou emprestado para que isso aconteça.

Ataque: Setor mais carente do elenco.

Ademílson: Começou estrambelhado, meio perdido, mas sempre raçudo. Tem faro de gol e está virando o xodó da torcida.

Rafinha: não gostei até agora, mas também não gostei do Ademílson no início. Tem que ter mais chances.

LF9: É o grande nome do ataque, mas toma muitos cartões e se contunde demais. Os boatos sobre a sua possível saída são desanimadores.

William José: Outro jogador que sente a falta de ritmo e fica perdido em campo. Quando fica vários jogos sem entrar o seu futebol acaba sendo um desastre. Não concordo com parte da torcida que o chama de Cone José. Tem faro de gol e pode fazer bem o pivô. Precisa jogar mais próximo da área.

Osvaldo: Tem potencial, mas com a contusão perdeu espaço para o Ademílson. Será o cara do segundo tempo…

Técnico: Estou gostando da mudança de atitude do grupo e tem a mão do Ney Franco aí. Seu estilo discreto é fundamental para mantê-lo fora de polêmicas.

E você? O que acha? Deixe os seus comentários